Sandro Alex

Notícias

Prolar busca recursos para viabilizar novas moradias em Ponta Grossa

08.06.2017 por Assessoria

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) está trabalhando em novos projetos para o município. O presidente da Prolar, Dino Schrutt, esteve na terça-feira (06) em reunião com a Secretária Nacional de Habitação, Henriqueta Arantes, buscando pela liberação de recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) para a viabilização de novas moradias em Ponta Grossa. O encontro foi realizado no Ministério das Cidades, com a presença do deputado federal Sandro Alex e o diretor financeiro da Prolar, Deloir Scremin Júnior.

“O pedido pelo recurso já foi protocolado na Caixa Econômica Federal e estamos acompanhando a liberação desses valores, para viabilizar novas unidades em Ponta Grossa. O setor de habitação em Ponta Grossa avançou muito nos últimos anos, atingindo a marca de 7.500 unidades habitacionais desde 2013”, comentou Schrutt. São três projetos habitacionais com aproximadamente 1 mil unidades. São reivindicados pela Prolar um total de R$ 70 milhões.

O Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) é o recurso que financia a construção de unidades habitacionais por interesse social, que pertencem à Faixa 1, famílias com renda de até R$ 1,8 mil. “Com esse recurso, queremos viabilizar a essas famílias acesso à moradia adequada. Ponta Grossa sempre despontou como modelo na região no setor de habitação e queremos manter estes bons números”, aponta o presidente da Prolar.

Novidades

Na última semana, o presidente da Prolar se reuniu com o presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Abelardo Lupion, para discutir sobre novos projetos de moradia planejados para o município, apresentando o projeto do Condomínio Lição de Vida, projetado para população idosa. O projeto para o condomínio voltado à terceira idade já está concluído e a expectativa da Prolar é que o edital para execução da primeira etapa, com a construção de 30 unidades, seja aberto no segundo semestre deste ano.

Além da construção de novas unidades habitacionais, destinados a famílias com renda de até R$ 1.800 mensais, a Prolar também busca a viabilização de mais moradias financiadas pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), voltado a um público de maior renda

Facebook